Cólicas na gravidez: é normal, quais são as causas e como aliviar o sintoma!

Cólicas na gravidez

Os sintomas da gravidez são muito semelhantes ao da TPM, por isso, é comum que as grávidas sintam cólicas no início e no final da gravidez. No entanto, não há uma definição exata de até quando a mulher pode sentir cólicas na gravidez, pois cada mulher apresenta sintomas diferentes.

Quer saber se cólicas na gravidez é normal? Então acompanhe este artigo até o final para descobrir as causas das cólicas na gravidez, como são esses sintomas e como aliviar, caso você esteja passando por esse problema!

É normal sentir cólicas na gravidez?

É normal sentir cólicas na gravidez, principalmente no início da gestação. As cólicas no início da gestação podem ainda ser confundidas com os sintomas da TPM. Por isso, é comum que as mulheres pensem que vão menstruar, quando na verdade estão grávidas.

No início da gestação as cólicas acontecem por causa das adaptações que o corpo começa a realizar para que o crescimento do bebê seja possível. Já no final da gravidez, momento em que muitas mulheres reclamam de cólicas, as cólicas são os primeiros sinais de trabalho de parto.

É seguro fazer exercícios físico durante a gestação?

Mudança no corpo durante a gravidez

Como são as cólicas na gravidez?

As cólicas na gravidez são normais apenas quando não há outro sintoma associado ou quando elas são fracas e ocasionais. Se houver sangramento e cólicas na gravidez é preciso consultar um médico imediatamente. Cólicas fortes e persistentes sem sangramento também devem ser observadas e avaliadas por um médico.

Qualquer outro sintoma junto às cólicas deve ser investigado, como febre, corrimento vaginal e sangramento. Isso vale para qualquer período da gravidez.

No geral, para identificar se as cólicas são normais basta observar se elas são leves, moderadas ou fortes, se elas aparecem e vão embora logo ou se aparecem e permanecem por muito tempo e se há outros sintomas. Se você sente apenas cólicas leves que desaparecem rápido e sem outros sintomas, então está tudo bem!

Primeiros sintomas da gravidez

Estresse na Gravidez

O que causa cólicas na gravidez?

Há muitas razões para que a mulher sinta cólicas na gravidez. Entre essas razões estão a adaptação do corpo da mãe ao crescimento do bebê, assim como complicações na gravidez. Veja a seguir as principais complicações na gravidez que podem causar cólicas:

1. Descolamento ovular

Causado pelo descolamento do saco gestacional, o descolamento ovular costuma acontecer antes da 20ª semana de gestação. Essa complicação tem como característica a presença de um hematoma causado pelo acúmulo de sangue entre a parede uterina e o saco gestacional.

O problema pode se agravar caso a mãe se esforce ao longo da gestação. Quanto maior é o hematoma, maiores são os riscos de ocorrer descolamento da placenta, aborto ou parto prematuro. Essa complicação pode ter como sintomas cólicas fortes e persistentes entre o 3º e o 4º mês de gestação com presença de sangramento.

2. Gravidez tubária

Também chamada de gravidez ectópica, a gravidez tubária é uma complicação gestacional caracterizada pelo desenvolvimento do embrião nas tubas uterinas, em vez da alocação no útero como vemos comumente. Essa situação quase sempre leva ao aborto, por isso, é comum que ocorram sangramentos e cólicas fortes.

3. Descolamento da placenta

Essa complicação ocorre quando a placenta descola da parede do útero. O descolamento da placenta é um resultado de inflamações e pode ainda ser causada pela alteração na circulação sanguínea na placenta. Geralmente, essa alteração ocorre devido à pré-eclâmpsia (hipertensão arterial na gestação) ou por causa de esforço físico intenso.

Os sintomas quase sempre são de cólicas intensas e sangramento vaginal. Se isso acontecer, é preciso se consultar com um médico imediatamente, pois na maioria das vezes é preciso realizar intervenções.

4. Aborto espontâneo

Essa causa das cólicas na gravidez ocorre no início da gestação, mas diferente das cólicas “normais”, ela causa dor intensa e persistente. O aborto espontâneo por diferentes fatores, entre eles estão: atividade física intensa, traumatismos, infecções, uso de determinados chás, medicamentos, entre outras razões.

Outras causas das cólicas na gravidez

Lá pela 37ª semana de gestação é comum que a mulher sinta cólicas que aumentam gradativamente. Se elas se tornarem constantes nesse período, isso significa que o trabalho de parto se aproxima. Essa é uma causa comum de cólica na gravidez que não deve ser motivo de preocupação, assim como as cólicas leves no início da gestação que indicam adaptação do útero para o desenvolvimento do bebê.

Há ainda outras causas que precisam ser acompanhadas, como intoxicações alimentares, viroses, infecções urinárias e apendicite. Nesses casos, é preciso se consultar com um médico logo que o sintoma aparecer.

20 maneiras de amar estar grávida

Puerpério: o que é e quais as alterações físicas após o parto

Cólicas na gravidez

Como aliviar cólicas na gravidez?

As cólicas devem ser aliviadas de acordo com a causa. Se for uma complicação gestacional, é importante repousar e seguir as orientações médicas. Nesse caso, as cólicas desaparecem quando não há avanço da complicação.

Já no caso das cólicas normais, é importante se acalmar e relaxar, pois isso contribui para que as cólicas diminuem. Também é importante observar quais são as situações que melhoram ou pioram as cólicas. Caso você esteja incomodada com esse sintoma, converse com seu médico e peça orientação para aliviar as cólicas.

Em todos os casos, é indicado o repouso saudável da gestante para aliviar cólicas e qualquer outro sintoma desencadeado por uma complicação gestacional. O repouso auxilia na adaptação do corpo e contribui para a redução das cólicas na gravidez.

Quando as cólicas na gravidez devem ser investigadas?

Se a cólica for persistente, intensa e apresentar outros sintomas como sangramento, corrimento vaginal, entre outros, é preciso investigar a causa. Como já mencionado, se isso acontecer é importante se consultar imediatamente, pois algumas situações podem não aparentar a gravidade do problema.

O ideal é que a gestante mantenha seu médico atualizado em cada consulta sobre as mudanças no corpo e sintomas. Caso a gestante note cólicas que não parecem normais e causam grande desconforto, é necessário informar o médico sobre o problema para que sejam feitos exames.

Histórico de aborto ou de complicações gestacionais também devem ser levados em consideração. Se isso já aconteceu com a gestante, é importante redobrar a atenção e os cuidados ao longo da gestação.

Posts Relacionados

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais