REFLETIR, REPARAR e REAVIR – 3 erres da consciência

consciência

Recebi muitas perguntas de pais e educadores engajados em desenvolver estratégias mais funcionais e eficazes para educar suas crianças utilizando os 3 erres da consciência: REFLETIR, REPARAR e REAVIR. Mas, afinal…

COMO FUNCIONAM OS 3 ERRES DA CONSCIÊNCIA?

Primeiramente, é necessário entender quais são esses três níveis, como podem contribuir e quais resultados obtive ao realizar abordagens pautada nesse mapeamento.

 Certa vez, recebi para atendimento uma dedicada mãe que dividia-se entre rotina familiar e profissional, educação dos filhos (de 6 e 10 anos) e investimentos acadêmicos. Entretanto, seus exaustivos afazeres foram diminuindo, gradativamente, a representatividade de sua autoridade como mãe. Em outras palavras, sua ausência enfraqueceu a relação com seus filhos.

Os pequenos passaram a não seguir as regras de casa, indispunham-se entre si com frequência, apresentaram baixo rendimento escolar, enfrentavam a mãe etc. Nestes casos, é comum a progenitora, frustrada com a deseducação das crianças: perder a paciência, desistir, ser mais enérgica ou… procurar ajuda profissional!

Ao conhecê-los, no atendimento psicopedagógico para dificuldades escolares, não os sobrecarreguei de regras, comandos e correções. As intervenções desenvolvidas para esse atendimento tinham como propósito maior construir na consciência das crianças o senso de causa e consequência, onde cada um é responsável por seus atos transformadores no mundo. O mapeamento traçado englobou esses três níveis de maneira indissociável:

consciência

Para que os 3 erres da consciência funcionem, é primordial que essa combinação seja frequente e que não sobrecarreguem as crianças, pois essa construção tende a beneficiar todos os envolvidos e é dessa maneira que deve ser compreendida.

Leia também: 

Os cuidados com uma criança autista

Como elogiar uma criança

QUANDO UTILIZAR OS 3 ERRES DA CONSCIÊNCIA?

Perceba que os momentos adequados são aqueles em que decisões precisam ser tomadas pela criança (com ou sem a sua presença), porém é necessário ir além das decisões, é preciso alcançar a ressignificação de atos e pensamentos para que a formação e o desenvolvimento do ser humano esteja pautado em senso crítico, valores e moral.

Neste momento inicial, o primeiro passo deve ser dado pelos adultos, ou seja, enxergue a educação das crianças sob a ótica de que um comportamento não se modificará do dia para a noite e a persistência será o caminho para o sucesso! Inicie esse processo livrando-se das estratégias mais agressivas e exageradas conferindo nesta coluna “Como educar sem gritar?”. E lembre-se que crianças são crianças e estão na fase de autoconhecimento e construção da personalidade, combinado?

Nos próximos posts reunirei os aspectos de cada “Erre” e como aplicá-los na rotina dos pequenos, não perca!

Deixe seus comentários, dúvidas e sugestões! Sua participação é muito bem-vinda! Até o próximo post!

Post escrito pela Psicopedagoga Especialista em Educação, Alfabetização e Educação Inclusiva Bruna Fabiani 

Posts Relacionados
1 comentário
  1. Monica Disse:

    Gostei muito disso! Estou sempre em busca de informações que me ajudem a educar o Pedrinho!

Comente nossa postagem!

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais