Você já ouviu falar sobre a adolescência do bebê? Conhecida como Terrible Two

É um choque para os pais! De repente, parece que um botãozinho no bebê é ligado e ele, que até então era sossegado e carinhoso, passa a adotar uma postura de gritos, birras e choros incessantes. Os pais começam a se perguntar: será que fiz algo errado? Isso é normal?

Saibam que sim!

Essa fase é chamada pelos pais e pediatras de “crise dos dois anos” ou “terrible two”. E, pasmem, é muito normal no desenvolvimento do bebê, costumando ocorrer entre um ano e meio até os 3 anos de idade. O comportamento da criança lembra o de um adolescente, pois há uma tendência em apresentar um comportamento opositor às solicitações dos pais. Mas é importante também lembrarmos que cada criança é única. Apesar de todas passarem por essa fase do desenvolvimento, cada uma pode reagir de forma diferente e com intensidade diferente.

Recomendo a Leitura: Birras: Causas e como evitá-las

E afinal, por que a crise dos dois anos ocorre?

A grande questão é que os bebês são muito dependentes, mas nesta idade (terrible two), eles vão descobrindo, aos pouquinhos, serem capazes de realizar algumas tarefas sozinhos. Com isso, a criança vai tendo uma percepção maior de seus desejos – afinal, pode ter uma certa liberdade para realizar suas escolhas. E isso gera um conflito, que pode levar aos comportamentos de birra! Podemos pensar que a criança está conhecendo o mundo sobre o seu ponto de vista, e divergências podem surgir entre pais e filhos.

É uma fase complicada para os pais, no sentido de que exige paciência com a criança. Porém é um esforço necessário, afinal, é nessa fase que começa o processo de educação, ensinar a criança o que pode ou não ser feito e o que é certo ou errado. Também é importante pensar que a criança leva um tempo para assimilar o “não” e as novas informações ao seu redor.

Confira também: Educar os filhos em valores: um valor para cada mês do ano

Como ajudar seu filho com a temida terrible two?

terrible two

Para ajudar o seu filho durante essa fase e educa-lo, respire fundo! Bater ou gritar são atitudes disfuncionais que só pioram o comportamento. Procure aguardar o momento da birra passar e, então, converse com a criança. Pontue o que ela fez de errado, mas de uma forma que não seja tão aversiva. Sabemos que ignorar o comportamento do seu filho quando ele está em ambientes como shoppings ou restaurantes é complicado, mas a falta de atenção dos pais nesse momento da birra ajuda a não incentivar o comportamento!

Outra dica que pode ser positiva nessas horas é tentar manter uma rotina com a criança, diminuindo as chances de que elas se irritem com mudanças. Afinal, nessa idade a criança não tem uma maturidade cognitiva emocional para entender tudo o que está ocorrendo ao seu redor sozinha! O sono, por exemplo, é algo que pode ser afetado por essa fase, pois a criança pode se recusar a dormir nos horários estipulados. Procure mostrar a ela qual a importância dessa rotina, para que, aos poucos, ela assimile os seus benefícios.

Educação é um processo que demanda tempo, esforço e paciência, mas os efeitos a logo prazo são muito importantes!

Espero que tenham gostado. Fiquem a vontade para mandar dúvidas e sugestões.

Texto escrito pela Psicóloga Amanda Pascoal

Posts Relacionados

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais