Volta às aulas: 5 dicas para economizar

volta às aulas

O cenário atual de volta às aulas presenciais em 2021 não é nada parecido com o dos anos anteriores. Mas um fator permanece igual: a necessidade de comprar materiais escolares.

Aprenda alguns truques para cumprir essa tarefa sem prejudicar as finanças familiares com a ajuda do nosso artigo.

Como economizar na volta às aulas: 5 formas de poupar dinheiro

O início do ano é marcado por numerosos gastos, por isso, economizar dinheiro é ainda mais vital nesse período. Saiba como fazer isso com 5 recomendações simples de implementar.

1. Avalie os materiais do ano passado

O processo de compras deve começar com a avaliação dos itens escolares que as crianças já possuem.

Para tanto, dedique um tempo para reunir os cadernos, lápis, tesouras, réguas, apontadores, mochilas e demais pertences utilizados no último ano escolar.

Confira quais objetos estão bem conservados, teste o funcionamento e pondere sobre o que deve ser reposto ou não.

Se possível, envolva seus filhos nesse processo. Dessa forma, você pode explicar a eles porque a compra de determinados itens não é necessária, a importância de reaproveitar os materiais e outras questões que vão colaborar para a educação financeira das crianças.

Também é válido orientar os estudantes sobre como cuidar bem de seus materiais para prolongar a vida útil e reduzir os gastos futuros.

Retorno às aulas após pandemia: tudo que você precisa saber!

2. Tenha clareza sobre o que comprar e o quanto pode gastar

Planejamento é a melhor estratégia para economizar na volta às aulas e em outros períodos tipicamente relacionados a gastos.

Isso envolve elaborar uma lista com os materiais escolares que não podem ser reaproveitados e pesquisar o preço médio de venda desses produtos.

Buscadores e comparadores de preços são ótimas ferramentas para isso. Em adição, elas facilitam a procura pelas melhores ofertas.

Feito isso, basta estabelecer a quantia máxima que pode ser dedicada à compra desses itens. Ter ciência e respeitar sua realidade financeira é essencial nessa etapa, pois gastos desnecessários podem comprometer o orçamento do restante do ano.

Assim como na dica anterior, recomendamos que as crianças sejam envolvidas no processo a fim de compreenderem, de acordo com o que é possível para suas faixas etárias, o que pode ou não ser comprado.

Produtos temáticos de personagens de desenho animado, super-heróis, princesas e afins são extremamente atraentes para o público infantil e, consequentemente, tornam-se objeto de desejo da criançada e o motivo da dor de cabeça dos pais.

Conversar sobre o valor desses itens e como podem (ou não) fazer parte das compras ajudará a alinhar as expectativas dos pequenos com a realidade monetária da família.

3. Converse com outros pais

Você conhece pais de alunos que também estão à procura de formas de economizar na volta às aulas?

Se sim, nossa sugestão é que você entre em contato com eles a fim de criar um grupo focado em compartilhar descontos, recomendação de lojas ou produtos de qualidade, entre outras informações valiosas para poupar dinheiro.

A depender do número de responsáveis envolvidos, é possível planejar a compra de produtos no atacado.

4. Utilize cupons em lojas virtuais

Além de propiciar uma forma cômoda e prática de comprar produtos escolares, as lojas virtuais facilitam a economia de dinheiro através de cupons de desconto.

Os códigos promocionais podem ser encontrados com facilidade na internet, permitindo que você adquira produtos de marcas famosas e estabelecidas no mercado pagando menos por isso.

Por exemplo, com apenas alguns cliques, você pode encontrar e aplicar um Cupom da Sestini no momento da compra, garantindo uma mochila ou estojo de qualidade por preço reduzido.

O mesmo vale para os outros produtos escolares e para os demais segmentos do varejo. Por isso, crie o costume de pesquisar por cupons antes de finalizar a compra em lojas virtuais. Você pode se surpreender com a quantia que pode ser economizada apenas com o uso de cupons.

Os desafios para as crianças e pais das aulas à distância em tempos de pandemia

5. Dê personalidade aos materiais escolares

Os produtos com os preços mais baixos costumam ter uma aparência básica e pouco apelativa para as crianças.

Isso porque, como aponta Mauro Calil, especialista em educação financeira, os produtos temáticos podem custar até três vezes mais do que os normais.

É compreensível que as crianças queiram materiais escolares com visual atraente e divertido, mas isso não significa que você deve prejudicar seu orçamento só para comprar um caderno estampado com o personagem predileto do seu filho.

A solução para esse problema é apostar nos projetos faça você mesmo (DIY), uma forma efetiva de economizar na volta às aulas.

Comprar adesivos e papel contact para repaginar o visual de itens escolares sem graça custará uma fração do valor de objetos estampados com figuras populares entre as crianças.

Permita que seus filhos participem ativamente na personalização de seus pertences. Deixe-os escolher os adesivos e, na medida do possível, tente atender aos desejos deles.

Aplicando todas essas dicas, economizar na volta às aulas não será uma tarefa complicada. Boas compras!

Posts Relacionados

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais